Vidago Palace Hotel, retiro de elite

A sua beleza é quase irreal. A sua imponência marcante. A sua história singela. Vidago Palace Hotel um verdadeiro refúgio de elite, onde os dias correm de outra forma.

 

O convite estava feito. Depois de acertados os detalhes e outros pormenores chegou a hora de rumar a norte. A viagem de comboio até ao Porto decorreu calmamente por entre conversa e boa disposição. Pouco mais de uma hora separa a vila de Vidago da cidade do Porto, distância percorrida no transfere do hotel que conduzido pelo solicito motorista nos levou até à nossa morada durante os dias seguintes. A soberba avenida que dá acesso à entrada do Vidago Palace Hotel relembra que por ali passaram reis e rainhas, senhores da nobreza e personalidades ilustres que chegavam em busca das qualidades e dos benefícios medicinais das águas de Vidago. Ao virar da curva a surpresa tomou conta dos nossos espíritos. Tínhamos chegado…

 

Antigamente eram os reis

A história deste espaço de requinte e luxo reporta ao início do século XX época em que as termas eram muitíssimo apreciadas e procuradas pela sociedade aristocrática de então. O rei D. Carlos I decide que era ali, no norte de Portugal onde as águas eram famosas e de reconhecidas qualidades terapêuticas, que queria ver edificado um espaço termal de projecção internacional. Não viveria para ver concretizado o seu desejo, uma vez que o hotel seria inaugurado a 6 de Outubro de 1910, quase dois anos após a sua morte na sequência de um atentado. O edifício, cuja construção obedeceu de início aos ditames do arquitecto Miguel Ventura Terra e prosseguiu depois com as opções arquitectónicas de António Rodrigues da Silva Júnior, seria escolhido por membros da aristocracia da época que o consideram como um dos melhores hotéis da Europa. O ano de 1936 marca a primeira alteração no complexo com a construção de um percurso de golfe de 9 buracos da autoria de Philip Mackenzie Ross, facto que lhe traria ainda maior prestígio. As décadas de 50 e 60 são de sucesso e brilho, o qual começa a esmorecer com a crescente concorrência de jovens unidades, até que acaba por fechar portas em 2006, para as voltar a abrir no dia 6 de Outubro de 2010.

 

A nova vida do antigo palácio

Depois de um importante investimento na sua recuperação e modernização e sob a chancela da prestigiada Leading Hotels of the World, o Vidago Palace reabriu para mais uma vez brilhar como um dos melhores exemplos da hotelaria, não só nacional, mas europeia.

A fonte que em frente a ele se encontra lembra-nos que a renovação é um processo natural da vida e que, tal como a água, corre para seguir o seu rumo. O nosso fez com que nos cruzássemos com este hotel, onde por momentos vivenciámos um profundo sentimento de dejá vu…à chegada, e na pessoa da então directora, Adélia Carvalho, sentimos a simpatia de um staff que se viria a revelar extremamente profissional, competente e solicito.

Subidas as escadarias, onde nos sentimos verdadeiramente especiais, era tempo de entrar no edifício que renasceu da arte e mestria dos arquitectos de interiores José Pedro Lopes Vieira e Diogo Rosa Lã, da magia do arquitecto Siza Vieira que concebeu o spa e o Club House e do profissionalismo de Grace Leo da G.L.A. Hotels entidade responsável pela gestão da unidade.

Antes de nos dirigirmos para os nossos quartos, não pudemos deixar de reparar na imponente escadaria, a qual ficámos a saber ser original, assim como grande parte dos lustres e candeeiros do bar e salas, como as de refeições.

Eram azuis os tons da decoração do quarto 208, onde concretizámos sem esforço as palavras descanso e conforto. Espaçoso e bastante luminoso guardava para nós uma surpresa, a fabulosa banheira antiga que sem apelo nem agravo nos levou a despejar os sais, fazer correr a água e, sem vergonha, mergulhar em instantes de fuga…dos quais acordámos com um telefonema do quarto em frente a lembrar que eram horas de almoço.

 

As refeições, essas horas de pecado

Da responsabilidade do chef de origem espanhola Josu Sedano-Martin, o menu proposto no restaurante gastronómico do Vidago Palace reflecte o percurso por ele percorrido, o qual inclui lugares tão díspares como Espanha, o Libado e Londres. A criatividade sobressai, assim como a utilização de produtos locais que abordados e conjugados de uma forma contemporânea dão corpo a sugestões únicas. Renovado a cada nova estação, o menu inclui sempre uma selecção de oito entradas, como as vieiras grelhadas, com bacon fumado, favas baby e molho de beterraba ou a salada de gambas assadas, canónicos e manga com vinagrete de Moura Alves, seis pratos de carne, cinco de peixe como a dourada ao forno, com arroz carolino negro, sépias baby e puré de cebola branca ou os camarões tigre grelhados, ragout de trigo verde e manteiga de alho e coentros, e três opções vegetarianas.

 

Horas de puro deleite

Concebido por Siza Vieira, o spa do Vidago Palace descobre-se com prazer. O estilo moderno e clean seguido pelo prestigiado arquitecto contrasta com o estilo clássico do edifício da unidade hoteleira. Mas isso não é mau, antes pelo contrário. O surpreendente encontro entre as duas opções arquitectónicas quase transporta os visitantes para dois mundos que apesar de diferentes e contrastantes se complementam e interagem na perfeição. Linhas direitas, rigorosas e o branco do mármore conjugam-se com peças despretensiosas e mobiliário simples. São 2500m2 onde existem duas piscinas, uma interior e outra exterior, uma vitality pool, banho turco, sauna, salas de relaxamento, ginásio, espaço de meditação, um bar e restaurante e 20 cabines de tratamento. À beira da piscina ou dentro da vitality pool a realidade ganha outras cores, mais alegres e positivas. A energia que vem do Sol dá-nos força e renova-nos a alma, o que em complemento com a terapia de bem-estar De-Stress Mind nos deixou literalmente nas nuvens.

De tudo um pouco se compõe a estada no Vidago Palace Hotel, do conforto dos aposentos, à simpatia do staff, à qualidade da gastronomia, à placidez do local onde se encontra, tudo se une para que no final o resultado seja um e apenas um: chegarmos à conclusão de que estes foram dos melhores dias que alguém pode ter a felicidade de viver. Mais do que estar num hotel, visitar o Vidago Palace é uma experiência…imperdível!

Por Sandra M. Pinto

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
O Natal da Meo rima com Apple TV
Automonitor
Novo VW ID. Space Vizzion tem 560 km de autonomia