Um vinho contemporâneo que é feito de uvas tintas

É um clássico da Casa Ferreirinha, da Sogrape.

Foi você que pediu um tinto? Acaba de chegar ao mercado o Quinta da Leda 2016, um clássico da Ferreirinha, fruto de uma vindima tardia, fria e com maturações longas.

“Mantendo o perfil habitual deste vinho, sobretudo a elegância, estrutura e complexidade, o Quinta da Leda 2016 reflecte bem o estilo que procuramos, assim como as características de um ano fresco”, refere Luís Sottomayor, enológo da Ferreirinha. Produzida a partir das castas Touriga Franca (50%), Touriga Nacional (25%), Tinto Cão (15%) e Tinta Roriz (10%), esta colheita revela-nos “um vinho típico de anos mais frios – especiado, resinoso e mais balsâmico, e com algumas notas florais e uma nota de mineralidade muito forte”.

Recorde-se que a colheita anterior mereceu vários prémios da crítica, no âmbito de concursos como o International Wine Challenge, o Concours Mondial de Bruxelles, o International Wine & Spirit Competition ou o Decanter World Wine Awards.

Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nova Kinda de Oeiras tem um corredor infinito e um Design Studio
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira