The Spare Room

É um bar, uma sala de jogo e é vintage.

O The Spare Room convida-nos a uma viagem no tempo cheia de glamour. Não será por acaso, afinal está instalado no histórico Hotel Roosevelt que recebeu a primeira edição da cerimónia de entrega Óscares, em 1929. E está em Hollywood, o centro do mundo das estrelas do cinema ocidental, que também se deixaram conquistar. Só os paparazzi ficam à porta.

A atmosfera do The Spare Room absorve-nos mal atravessamos a porta. As madeiras escuras, o veludo, o couro, os tons acobreados fazem-nos sentir numa sala de jogo de um filme antigo.  O primeiro impulso irresistível leva-nos à pista de bowling onde os pontos são apontados num quadro a giz. E, reparando com atenção, atrás do balcão dos sapatos de bowling com o design exclusivo de George Esquivel, encontramos uma máquina que tira fotografias a preto e branco.

Para o regresso à calma, nada melhor que um jogo de tabuleiro acompanhado por um dos cocktails com assinatura de Aidan Demarest. A aposta vai para os ingredientes naturais e os sumos de fruta, com um tempo de espera nunca superior a 20 minutos. No The Spare Room, nenhum detalhe é deixado ao acaso, em qualquer lugar basta esticar a mão para encontrar um livro para entreter o tempo enquanto esperamos por alguém. Ou podemos aproveitar para decidir o jogo que se segue já que a lista de possibilidades é vasta: quatro em linha, xadrez, scrabble, monopólio, dominó ou jogos de cartas são apenas algumas das hipóteses.

Nunca se sabe o que leva alguém até ao The Spare Room, se é o bar ou a sala de jogos. Mas umas coisa é certa, os adultos têm carta branca para se divertir o tempo todo que quiserem sem se preocuparem se a mãe os está a chamar para jantar.

 

Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nova Kinda de Oeiras tem um corredor infinito e um Design Studio
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira