TAP homenageia D. Nuno Álvares Pereira

Figura incontornável da nacionalidade, da arte militar, da religião e até mesmo da cultura popular, D. Nuno Álvares Pereira é agora imortalizado pela companhia aérea.

D. Nuno Álvares Pereira é agora imortalizado no Airbus A330neo CS-TUM da TAP Air Portugal, batizado com o seu nome. No dia em que se assinala a festa litúrgica do Santo Condestável, a Companhia aérea nacional presta-lhe, também, homenagem, juntando o seu nome aos maiores da História de Portugal já inscritos na frota da TAP, tais como D. Afonso Henriques, D. Dinis, D. Maria II ou Marquês de Pombal.

Ainda que a sua data e local de nascimento sejam incertos (1360?, Paço do Bonjardim ou Flor da Rosa), o brilhante percurso de Álvares Pereira enquanto génio militar e garante da nacionalidade portuguesa foi amplamente registado por Fernão Lopes, presumivelmente em 1450, na Crónica de El-Rei D. João I. Durante a crise de 1383, causada pelo morte sem descendentes diretos de D. Fernando I, D. Nuno Álvares Pereira assume o comando do exército português e causa duras derrotas aos espanhóis nas Batalhas dos Atoleiros e de Aljubarrota, assegurando a independência do País e a coroa para D. João I. Enquanto estratega, o Condestável comandou forças em número substancialmente inferior ao inimigo, vencendo todas as batalhas e inspirando os seus homens com inúmeras virtudes.

Abandonando a vida militar no momento em que seria um dos homens mais ricos e poderosos do País, ingressa na Ordem do Carmo, em 1423, oferece os seus bens e, adotando o nome de Nuno de Santa Maria, passa a distribuir esmolas e refeições aos mais necessitados de Lisboa. É nesta altura que o povo começa a chamá-lo de Santo Condestável. A sua canonização pela Igreja Católica, em 2009, viria a acontecer quase 600 anos após a sua morte, em 1431.

Nuno Álvares Pereira está imortalizado em várias formas de arte, tais como a sua escultura no Arco da Rua Augusta, em Lisboa, a sua estátua equestre junto ao Mosteiro da Batalha e, ainda, a sua presença na literatura. Luís de Camões, na sua epopeia Os Lusíadas, refere-o 14 vezes, designando-o como “o forte Nuno”. Agora, nas rotas de longo curso, a bordo do A330neo CS-TUM, a TAP leva ainda mais longe o nome de uma das mais ilustres personalidades da História de Portugal.

 

Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas
Automonitor
Belos e furiosos: 25 modelos para entender os anos 80 e 90