Smart Hotels: A transformação digital na Hotelaria

O ato de viajar, de explorar novos locais e culturas, tem vindo a assumir crescente importância na vida do cidadão moderno. São cada vez mais aqueles que consideram que a realização de uma viagem é um direito, em lugar de ser um luxo e, de certa forma, dispensável.

O processo evolutivo que o turismo atravessa faz-se sentir com especial proeminência no setor de hotelaria e, em particular, no que toca à praticidade, economia de recursos e melhoria na qualidade da experiência dos hóspedes. Ao mesmo tempo, a hotelaria acompanha as recentes tendências nas áreas de tecnologia, energia e ciência.

O que é um Smart Hotel?

Com a progressão tecnológica, surgem um pouco por todo o mundo os designados smart hotels. Um “hotel inteligente” caracteriza-se pela oferta digital que faculta aos seus hóspedes, fazendo uso da Internet das Coisas (IoT) e permitindo que os clientes comuniquem e controlem digitalmente o espaço onde se encontram.

A verdade é que o consumidor tem cada vez mais acesso a diferentes opções de compra, recorrendo a informação divulgada nos meios digitais que lhe conferem maior poder de decisão. Assim, os hotéis precisam de acompanhar as exigências que surgem do lado da procura.

O que Procura o Viajante da Era Digital?

O típico perfil de viajante tem vindo a mudar, com um terço dos hóspedes de hotelaria a pertencer à geração Millennial. Inclusive, prevê-se que esta fração ascenda a 50%, em 2020.

Mas o que distingue esta geração que nasceu no período de 1980 a 2000? Os Millennials estão mais conectados com o online e não dispensam a vasta oferta de apps que o smartphone disponibiliza. Sustentados nesta premissa tecnológica, mas também em temas como a importância ambiental, procuram experiências de alojamento únicas e autênticas, personalizadas e intuitivas.

Smart Hotel: O Hotel do Futuro

Conforto Inteligente

Atualmente, já é possível encontrar inúmeros sinais evolutivos na área da hotelaria. Destacam-se a possibilidade de realizar pagamentos via dispositivo móvel, a existência de espelhos inteligentes (que se convertem em televisão ou ecrãs de aplicações) e os “mordomos-robôs”, que dão as boas vindas aos hóspedes e transportam diferentes comodidades até aos quartos. Outras tecnologias emergentes começam, agora, a marcar a sua presença no setor hoteleiro, seja através de realidade virtual, inteligência artificial (AI) ou impressão 3D.

Algumas reconhecidas empresas de hotelaria procuram já adaptar os seus serviços aos avanços das novas tecnologias.

Um Hotel Controlado por Voz

A implementação de um sistema de controlo por voz, capaz de proporcionar uma experiência única ao hóspede, é cada vez mais cobiçada pelo ramo de hotelaria.

Um exemplo é a cadeia de hotéis de luxo Viceroy Hotels & Resorts. Segundo o vice-presidente Darren Clark, e responsável pela área tecnológica do Grupo: “Serviços controlados por voz terão impacto na experiência dos hóspedes. Integrando com os atuais serviços de hotelaria, será possível controlar [por voz] a televisão, o sistema de ar condicionado e a iluminação, sendo que estas inovações já se encontram em fase de testes.”

O responsável refere que a Inteligência Artificial passará a estar incorporada em tudo, desde chatbots no momento da reserva (aplicação que permite a automatização de chat online), até à existência de mordomos automatizados.

Também o InterContinental Hotels Group (IHG) se tem manifestado nas inovações tecnológicas, nomeadamente com o designado AI Smart Room, em determinados locais da China. Desenvolvido pela Plataforma Baidu’s DuerOS, estes quartos “inteligentes” já oferecem a possibilidade de controlo e de interação por voz.

Estadias Ecológicas

Os smart hotels prometem, assim, ser uma realidade cada vez mais presente e uma constante num futuro próximo. A necessidade de personalizar a experiência do hóspede conduzirá, igualmente, a um maior foco na oferta local, seja através da divulgação de sabores regionais ou de experiências que o local envolto faculte. Reconhece-se, assim, a importância de garantir uma experiência memorável, singular e genuína aos hóspedes.

Complementarmente, a hotelaria tem vindo a focar-se mais em temáticas do meio ambiente e da ecologia, optando por uma oferta biológica, de origem natural, e pelo uso de materiais biodegradáveis. A componente “natureza”, cada vez mais valorizada pela geração Millennial, passa a ser parte da unicidade da experiência durante a estadia do hóspede.

Pagamentos do Futuro

Para um contínuo desempenho bem-sucedido, as unidades hoteleiras devem garantir consistência no serviço que fornecem e uma resposta adequada às necessidades personalizadas e tecnológicas exigidas por um número crescente de hóspedes.

Agilizar os pagamentos é fundamental no ramo de hotelaria e, como tal, novas soluções digitais também contribuem para que se verifique evolução neste âmbito.

O lançamento da tecnologia Contactless é um exemplo claro, já que permite que um pagamento seja realizado apenas com a aproximação do cartão ao TPA físico.

Adicionalmente, e em particular para a hotelaria, já existe uma solução integrada com os sistemas de gestão de propriedades hoteleiras (PMS). Esta tecnologia, desenvolvida pela Redunicre, permite ao hotel a integração dos sistemas de pagamento com os principais PMS (sistemas de gestão hoteleira) utilizados pelos vários hotéis em Portugal. Para os utilizadores oferece a possibilidade de apenas ter que utilizar o seu cartão uma única vez, ao permitir a pré-autorização de consumos adicionais ao longo da estadia.

O conceito smart hotel confere benefícios tanto às propriedades hoteleiras como aos seus hóspedes. Enquanto que os primeiros usufruem da economia de custo, decorrente de um processo informativo e de troca de dados mais eficiente, os hóspedes vivenciam uma melhor experiência durante a estadia.

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
AUTOBEST 2020: Novo Opel Corsa é um dos finalista