Royal Pavilion, no paraíso das Caraíbas

Imaginemos uma ilha, onde as praias de areia branca e a água límpida de um azul profundo são rainhas. Para completar o quadro, coloquemos-lhe um hotel único, onde impera o conforto e o requinte. O seu nome é Royal Pavilion, na ilha caribenha de Barbados.

Terra de belas praias, água azul, transparente, boa comida e gente afável, Barbados é também casa de um hotel que por si só merece a, não muito curta, viagem de avião. O Royal Pavilion, de sua graça, congrega tudo isto que a ilha tem para oferecer aos visitantes e muito mais.

Considerado por muitos como um dos melhores hotéis das Caraíbas, foi construído num oásis de tranquilidade e beleza, onde proliferam ondulantes palmeiras no meio de espectaculares jardins. Por eles resguardada de olhares alheios, a elegante fachada cor-de-rosa surge elegantemente perante os olhares surpreendidos dos visitantes. Com uma arquitectura colonial, esta serve de abrigo aos 72 aposentos do hotel, todos com magníficas vistas sobre o oceano, onde a surpresa dos hóspedes continua. E porquê? Simplesmente porque lá dentro se deparam com acomodações amplas, extremamente bem decoradas, ao melhor estilo caribenho, onde vigora o bom gosto, além de tudo o mais essencial a uma estada inesquecível. Fora do edifício principal ficam ainda três villas, cada uma com capacidade máxima para seis pessoas, onde a privacidade é total.

Gastronomia de excelência
Debruçado sobre as águas, o restaurante Palm Terrace – considerado um dos melhores de toda a ilha –, de onde se avista a praia e o oceano, oferece um menu onde a estrela principal é a melhor cozinha do Caribe. Decorado com os tons quentes típicos das Caraíbas, desvenda-se como o lugar perfeito para apreciar o prazer tranquilo das noites caribenhas, proporcionando almoços requintados, para grupos ou não, e jantares românticos, onde a suave luz das velas dá o toque final. Talvez possamos dizer que poucos são os locais onde a sofisticação e a elegância conseguem igualar as que encontramos neste restaurante. Mas se a estrela é a culinária do Caribe, não menos importantes são os diversos pratos de cozinha internacional que ali são servidos. Verdadeiro hino à arte de bem comer, o Palm Terrace brinda ainda os seus convidados com acompanhamento musical, o que torna cada refeição verdadeiramente mágica!

Se o pretendido são refeições leves num ambiente mais relaxado, então a escolha deve recair sobre o Café Taboras, onde, ao contrário do Palm Terrace, também a gastronomia é bem mais descontraída. A oferta é variada e vai das pastas e massas, até às pizzas, passando por suculentos grelhados.

Sob o lema da descontracção
Ao nível do entretenimento proporcionado aos hóspedes, o programa é bastante diversificado. Todas as semanas são exibidos espectáculos que abrangem várias áreas artísticas e que contam com a participação de diversos artistas locais, como a dança do limbo, música tradicional de Barbados e de outras ilhas das Caraíbas, ou as exóticas performances de comedores de fogo e homens sobre andas.

Para os momentos de lazer as hipóteses são mais que muitas. Aproveitando a localização privilegiada do hotel, os amantes da praia e dos desportos náuticos encontram ali o seu paraíso: no mar as alternativas vão do surf, ao windsurf, passando pela vela, ski aquático ou mergulho, enquanto na piscina nada como dar umas braçadas, excelente opção para quem aprecia água mas de uma maneira, digamos, que um pouco mais calma!

Em terra firme as opções continuam bastante atraentes. Assim, os visitantes encontram dois campos de ténis com iluminação, para que seja possível jogar a qualquer hora do dia ou da noite e livre acesso a dois excelentes campos de golfe vizinhos, o Royal Westmoreland, desenhado por Robert Trent Jones II, e o Sandy Lane Golf Course, para que possam treinar ou experimentar o seu swing. Passeando pelos imensos jardins que rodeiam o Royal Pavilion, os clientes podem sempre juntar o útil ao agradável, pois ficam a conhecer a sua beleza ao mesmo tempo que fazem exercício ao ar livre. Para os que pretendem praticar exercício físico de uma forma mais “profissional”, o hotel dispõe de uma sala de fitness perfeitamente equipada, sempre com a possibilidade de, se assim o pretenderem, poder contar com a ajuda preciosa de um personal trainer.

Todos sabemos que nada sabe melhor após uma sessão esforçada de exercício do que uma revigorante massagem, pois bem, tal é também possível no Royal onde foi criado um centro de massagens no qual especialistas põem todo o seu saber à prova. O hotel dispõe ainda de uma galeria de lojas de excelente qualidade onde se pode adquirir roupa, souvenirs ou artigos de praia. 

Convém referir que todos os hóspedes do Royal Pavilion podem usufruir dos serviços da unidade hoteleira vizinha, Glitter Bay, pertença da mesma cadeia, Fairmont Hotels & Resorts. Desta forma podem utilizar não só a piscina e o campo de ténis, como devem experimentar a magnífica gastronomia servida no seu restaurante, que dá pelo nome de Piperade. Rodeado por uma paisagem verdadeiramente idílica onde a praia marca uma forte presença, o menu deste restaurante conjuga na perfeição o exotismo da comida caribenha com o requinte da gastronomia europeia. Ao jantar, os hóspedes podem complementar a refeição dando um pezinho de dança ao som da suave música que se faz ouvir todas as noites.

Como se pode constatar nada falta a esta unidade hoteleira, que assim proporciona a quem se lá hospeda uma estada no mínimo… perfeita!

Por: Sandra M. Pinto

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
HP lança computador feito a partir de plástico dos oceanos
Automonitor
Mesa redonda sobre “Mobilidade e Conectividade” na conferência do AUTOMONITOR