SOLAR DOS PRESUNTOS

“QUEM ENTRA NESTA CASA, ENTRA NA SUA CASA”

RECONHECIDO PELA SUA QUALIDADE E AMBIENTE, O SOLAR DOS PRESUNTOS É HOJE UMA DAS GRANDES REFERÊNCIAS NO QUE DIZ RESPEITO AO UNIVERSO DOS BONS RESTAURANTES NACIONAIS

POR SANDRA M. PINTO

A 30 de Outubro de 1974 abria portas o Solar dos Presuntos para, com o passar dos anos, se transformar num ex-libris da melhor restauração nacional. «Vindos de Monção, no Minho, em Lisboa os meus pais dedicaram-se ao mundo da restauração, tendo passado por outros espaços até que decidiram comprar este onde ainda hoje estamos», refere Pedro Cardoso, filho dos fundadores e actual responsável pelo restaurante. Em 2009, o espaço cresce para passar a ocupar os três pisos que integram o prédio, «foi uma obra apenas comparável àquela que hoje estamos a realizar com a intenção de fazer uma cozinha maior, de 600 m2, e de dar vida a um sonho antigo do meu pai, uma academia de cozinha gerida por nós onde vamos ensinar a confecionar a mais tradicional gastronomia portuguesa», revela o responsável.

Com uma localização privilegiada, o restaurante, desde sempre com um forte clientela nacional, tem vindo a ganhar um maior destaque junto dos turistas que em grande número têm vindo a descobrir a capital. «O turismo trouxe uma enorme alavanca de crescimento, pondo Lisboa na vanguarda do turismo como uma das capitais mais procuradas a nível mundial. Estando o Solar dos Presuntos na lista dos 20 melhores restaurantes da capital somos bastante procurados também por clientes estrangeiros. Não sendo uma situação de todo nova, fez-nos adaptar e criar ferramentas internas para que possamos servir mais e melhor os clientes».

Tendo começado por servir apenas pratos minhotos, região de onde são originários Evaristo, antigo chefe da selecção nacional de futebol, e Graça, os seus fundadores, o Solar dos Presuntos apresenta hoje uma carta vasta e variada com apontamentos gastronómicos de outras regiões de Portugal. «Seguimos a tradição da melhor gastronomia nacional, mas enriquecemos cada prato com um twist muito nosso que o adapta ao paladar dos nossos clientes, como por exemplo, o caso do cabrito que na nossa carta não se apresenta como um prato tão seco quanto é originalmente», afirma Pedro Cardoso. Para o responsável, o sucesso do Solar dos Presuntos reside no ambiente familiar com que os clientes são recebidos, na variedade da carta e na genuinidade da gastronomia.

Dos ex-líbris da casa impossível não referir o arroz de cabidela e o de lampreia, ambos feitos à moda de Monção, o arroz de lingueirão feito de acordo com a tradição algarvia, a paella «testemunho evidente da proximidade geográfica entre o Alto Minho e a Galiza», o cabrito assado no forno à Monção, o sável frito com açorda, o bacalhau à Gomes de Sá ou à Narcisa ou o arroz de lavagante.

Com 200 lugares, o Solar dos Presuntos está aberto para almoços e jantares, diariamente, com excepção de domingo, feriados e três semanas em Agosto.

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...