Os 8 bairros mais coloridos do mundo

Uma cidade colorida é muito mais que umas pinceladas de tinta. Muitas vezes, é nestes sítios mais excêntricos e deslumbrantes que se encontra o verdadeiro coração da cidade e o seu lugar na História.

Bo-Kaap – Cidade do Cabo, África do Sul

Como uma das cidades com maior diversidade étnica a Sul do Equador, a Cidade do Cabo alberga uma manta de retalhos de culturas e estilos arquitectónicos tradicionais, e todos os salpicos de cor que estes trazem. Estas maravilhosas contradições estão verdadeiramente em destaque no bairro luminoso de Bo-Kaap.

A zona residencial é ocupada pela comunidade muçulmana da Cidade do Cabo, que se instalou em exemplares terraços holandeses e georgianos do século XIX. Os habitantes começaram a pintar as suas casas em cores convidativas para celebrar o fim do apartheid e, hoje, a oferta imobiliária em Bo-Kaap é muito procurada, e não é difícil perceber porquê.

Santa Marta – Rio de Janeiro, Brasil

Seria uma exagero dizer que as favelas do Rio de Janeiro, coloridas e cheias de pinta como são, têm a sorte de serem abençoadas com uma óptima reputação. Mas isto é algo que a dupla de artistas Haas&Hahn têm estado a tentar transformar com um corajoso projecto, o Favela Painting.

Equipados com pouco mais que um par de subsídios estatais, alguns milhares de litros de tinta e com a ajuda de autóctones com jeitinho, estes bairros, outrora precários, receberam uma nova oportunidade de vida, com tudo desde um simples mural à transformação de uma rua inteira com uma espampanante explosão de cores. Na zona sul do Rio, os artistas pintaram partes da favela de Santa Marta em cores do arco-íris para fomentar o orgulho e o espírito comunitário.

Com o projecto a chegar agora ao seu décimo ano, a dupla vencedora de artistas levaram os pincéis para os Estados Unidos para limparem as ruas do norte da Filadélfia. O teu bairro está um bocado devoluto e pálido? Talvez estes Cruzados das Cores possam vir visitar a tua cidade um dia destes!

Tirana, Albânia

O que fazes se és o presidente da câmara de uma cidade cheia de edifícios de betão cinzento, herdados da era comunista? Bem, uma hipótese é dar à cidade um colorido “make-over”. Ao menos é o que o presidente da câmara de Tirana , Edi Rama, fez em 2000, como parte do projecto “Clean and Green” – Limpo e Verde. Edi Rama é agora o primeiro-ministro do país.

Hoje em dia há vários prédios pintados no que vieram a ficar conhecidas como as ‘cores de Edi Rama’ (cor-de-rosa choque, amarelo, verde e violeta), espalhados pela capital albanesa.

Tirana é também o novo lugar em destaque na nossa lista de ‘destinos alternativos de Verão’ . Coincidência? Achamos que não.

Balat – Istambul, Turquia

Conhecido como o antigo bairro judeu de Istambul, Balat é um caleidoscópio de cores. Escondido nas margens do Corno Dourado, os judeus instalaram-se aqui depois da sua expulsão de Espanha no século XV. Com o passar dos séculos, a zona atraiu uma variedade grande de residentes, e é hoje um dos bairros mais atmosféricos de Istambul.

Com esta História maravilhosamente rica vem uma grande quantidade de cores e, em anos recentes, estas casas centenárias otomanas  – em tons de vermelho, azul e verde – foram devolvidas à sua antiga glória. Depois do ‘lifting’, Balat tornou-se um destino ideal para um passeio estival, com vários cafés chiques, lojinhas e galerias de arte a aparecer nas suas ruas serpenteantes.

Chefchaouen, Marrocos

Lá no alto das marroquinas Montanhas Rif, em terreno berbere, há um paraíso azulado. Com a alcunha de ‘A Pérola Azul’, a pequena vila de Chefchaouen é famosa pela sua labiríntica medina azul turquesa.

Tal como Balat, Chefchaouen foi um refúgio para os judeus durante a Inquisição Espanhola. Para manterem as suas casas frescas e livres de bicharada, os residentes começaram a pintar os pisos térreos dos seus edifícios de azul (de longe a solução mais bonita contra os ares condicionados e insecticidas que já ouvimos falar!). Hoje, a cidade montesa é uma palete de prédios azuis com vistas deslumbrantes do vale de cortar a respiração.

La Boca – Buenos Aires, Argentina

La Boca é o velho bairro operário de Buenos Aires, conhecido pelo seu tango sensual, o seu futebol fanático do clube Boca Juniors e as suas MUITAS cores.

Situado na boca do rio Riachuelo, o bairro costumava albergar vários estaleiros navais. Estes arranjavam materiais de reparação, como tábuas, metais e tintas, e reaproveitavam-nos como materiais de construção para as coloridas casas de telhados de latão. As casotas apoiam-se umas nas outras num caleidoscópio de pastéis rosas, amarelos e azuis e, apesar dos magotes de turistas, La Boca permanece um duro bairro de operários.

Reza a lenda que na altura de escolher as cores da equipa, os Boca Juniors decidiram usar as do próximo navio que atracasse no porto de La Boca. Aconteceu que o navio era sueco, o que resultou na adopção do amarelo e azul como as novas cores do equipamento da equipa.

Manarola – Cinque Terre, Itália

Sim, é um íman para turistas e com razão. Manarola é uma das mais antigas das cinco vilas de pescadores medievais de Cinque Terre, na costa Liguriana. Esta vila colorida está construída sobre os penhascos e rodeada de terraços íngremes que olham de cima o brilhante Mediterrâneo. Um bálsamo para os olhos!

Jaipur, Índia

Em 1876, o governador de Jaipur ordenou que a cidade fosse pintada de cor-de-rosa para assinalar a chegada de Eduardo, príncipe de Gales. Até hoje, os residentes do centro histórico estão proibidos por lei de pintar por cima de qualquer um dos edifícios cor-de-rosa da cidade, o que significa que quase 1500 anos depois, os tons rosados na capital Rajasthani continuam a reluzir.

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...