Museu de Arte Islâmica: Elegante harmonia

Visite o elegante e requintado museu de Doha, no Qatar

Dono de uma elegância suprema e de um requinte arquitectónico ímpar, o Museu de Arte Islâmica do Qatar marca um ponto de viragem na concepção dos espaços arquitectónicos daquele país.

Já conta com quase dois anos de existência, mas mantém-se, evidentemente, bastante actual. Com ele a silhueta da capital do Qatar, Doha, adquiriu novos contornos.

Contornos de elegância e de magistralidade que trouxeram à cidade um novo mundo, cheio de história e estórias para contar. Falamos do Museu de Arte Islâmica, cujo edifício de cinco plantas é uma magistral obra da autoria do arquitecto chinês naturalizado americano Ieoh Ming Pei, vencedor do prêmio Pritzker em 1983, e que resultou de um investimento de cerca de 233 milhões de euros.

O museu é uma das obras mais importantes patrocinadas pelo xeque Hamad al Thani, o qual tem como objectivo transformar o país num centro de cultura do Médio Oriente, e surge no seguimento do crescente interesse por parte de variadas monarquias árabes no mercado da arte, bastante activo naquela região do mundo.

Construído de acordo com uma forma cubica, o edificio harmoniza e integra elementos islâmicos e ocidentais, inspirando-se na fonte das lavagens da mesquita de Ibn Tulum, datada do século IX XV, que se encontra no Cairo.

Saiba mais em www.mia.org.qa

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Marcas sem marca ganham força em 2020
Automonitor
Elétricos: Galp vai inaugurar primeiro ponto de carregamento em São Miguel