Mandarin Oriental Atlanta, With Georgia on my mind

A cosmopolita cidade de Atlanta foi a escolhida para receber o novo espaço da prestigiada cadeia de hotéis Mandarin Oriental, que desta forma leva a mais uma cidade norte-americana a sua experiência luxuosa e ímpar.

É no Estado da Georgia, para sempre imortalizado na voz de Ray Charles com a canção “Georgia on my mind”, que brilha a cidade de Atlanta. Austera mas convidativa, aqui coabitam influências do Sul dos Estados Unidos as quais evoluíram de forma a criar a aura de modernismo que inunda a cidade.

Entre os altos edifícios, os centros de negócios e alguns dos melhores restaurantes da cidade nasceu em Maio e com cinco estrelas, o Mandarin Oriental, Atlanta. O conceito segue os princípios de excelência da cadeia de hotéis de Hong Kong e recupera o espaço The Mansion of Peachtree, onde antes funcionava o Rosewood Hotels & Resorts.

A cadeia de hotéis fez o rebranding do espaço e trouxe consigo uma aposta forte na vertente de negócios sem descurar o lazer, ou não tivesse o hotel, um dos reconhecidos e procurados Mandarin Oriental Spa. É para visitar, para trabalhar e para viver. E é tudo isto numa das mais interessantes cidades norte-americanas.

A perder de vista

Depois de se instalar em Nova Iorque, Boston, Las Vegas, Washington e Miami, a prestigiada cadeia oriental chega agora a Atlanta, onde ocupa um edifício assinado pelo arquitecto americano Robert A. M. Stern.

Decorado entre o branco e o cinzento, o quarto que nos recebeu é rico na sofisticação dos pormenores e espelha o design moderno do Mandarin Oriental Atlanta. Identifica-se a preocupação de oferecer um espaço acolhedor e confortável, como uma habitação, mas de luxo.

Da janela, toda uma cidade a perder de vista é o complemento ideal à oferta do hotel, o qual composto por 127 quartos e suites de luxo, repartidos por 42 andares, rasga a linha do horizonte. Quase a tocar nas nuvens, abeiramo-nos da janela e planeamos a passagem pelas lojas de marcas e pelos conhecidos centros comerciais Lenox Square e Phipps Plaza; definimos o passeio pelo jardim botânico da cidade (Atlanta Botanical Gardens); a visita à vasta colecção do High Museum of Art. Entre as muitas atracções que se podem, e devem descobrir, contam-se ainda o aquário da Georgia, o jardim zoológico de Atlanta, a exposição World of Coca-Cola e a sede mundial da CNN.

Se viver num hotel é, para muitos, um sonho, ter morada fixa no Mandarin Oriental, Atlanta poderia parecer utopia. Mas é entre o 25.º e o 42.º piso que esse desejo se torna realidade na forma de 25 residências privadas. Cada uma usufrui os serviços dos hotel, uma vez que a Mandarin Oriental pretende cunhar este como um dos melhores espaços de residência de luxo da cidade.

Um dado importante é o facto de o aeroporto da cidade, o Atlanta Hartsfield-Jackson International Airport, se encontrar a apenas 35 minutos de distância do hotel, e ainda mais perto, a 10 minutos, se encontrar o DeKalb-Peachtree Airport, destinado a receber aviões privados.

Tradição e actualidade à mesma mesa

Ao almoço, é obrigatória a passagem pelo The Café & Bar. Refeições leves, como convém ao ritmo moderno da cidade e à rotina dos empresários que ali passam, são uma das principais ofertas do restaurante do hotel.

Aqui reúnem-se os sabores da cozinha tradicional dos estados do Sul do país, reinventados às mãos do chef Colin Quirk, que dá aos pratos originais uma abordagem actual, fresca e apetecível, onde confluem as influências da New South cuisine e o requinte habitual da Mandarin Oriental. As inovadoras sandes gourmet sugeridas ao almoço são exemplo dessa combinação.

A atmosfera do restaurante transforma-se com o adiantar da hora. Depois do almoço saboroso e requintado, o restaurante prepara-se para oferecer jantares sofisticados que assentam como uma luva a esta cidade, sendo que do menu sobressaem os filetes de salmão escocês acompanhados de puré de nabo com cominhos.

À noite, é incontornável tomar um cocktail no Taipan. O seu ambiente elegante faz o equilíbrio entre o aprimorado e o descontraído, o qual domina o espaço com vista para o English Garden. Durante o dia, seja no jardim ou no interior, o Taipan convida a um chá pela tarde.

O Oriente em Atlanta

Tire uma manhã, vista o roupão do hotel e dirija-se até ao spa, um dos espaços de visita obrigatória. A assinatura Mandarin Oriental está em cada detalhe, assim como na reputação dos produtos holísticos e nas terapias orientais aqui oferecidos.

O espaço dedicado ao bem-estar estende-se por mais de 4500 m2, onde os visitantes são convidados a conhecer e a tomar contacto com o Oriente enquanto usufruem das melhores experiências de relaxamento e terapias. O spa acolhe 14 salas de tratamento e uma piscina interior de 18 metros. O centro de fitness e o estúdio de ioga compõem a oferta do spa.

Um centro de e para negócios

Localizado no centro de Buckhead, o bairro mais bem cotado da zona, o novo hotel de Atlanta apresenta uma oferta forte no segmento empresarial e quer afirmar-se como um destino por excelência para empresários. Para isso, apostou em espaços amplos, bem iluminados, com um toque familiar para uma experiência estimulante e produtiva.

O segundo andar do edifício foge à etiqueta de piso corporativo, apesar de estar preparado para isso. Inclui o Oriental Ballroom (salão com acomodação para 200 convidados), ideal para receber conferências e eventos empresariais. No mesmo piso, existem cinco elegantes salas de reunião com espaço para cerca de 90 pessoas. Aqui, poderão ter lugar reuniões administrativas, seminários e outros eventos empresariais. O English Garden é uma alternativa convidativa aos espaços fechados, para encontros empresariais descontraídos e diferentes.

Uma equipa dedicada e especializada na tecnologia de ponta que está à disposição dos hóspedes completam a oferta e tomam conta das apresentações de negócios para que nada falhe.

De Atlanta para a Georgia

Estado norte-americano onde Margaret Mitchell escreveu o clássico “Gone with the Wind”, possui uma imensidão de opções para os visitantes.

Para os apaixonados da natureza, o maciço granítico de Stone Mountain é um marco a visitar, com mais de 2300 metros quadrados. A pé ou de teleférico, subir ao cume – de 514 metros – é uma aventura inesquecível, reforçada com o espectáculo de luz e cor apresentado à noite.

A Ópera de Atlanta é ponto de passagem recorrente para muitos visitantes do Sul do país e turistas de todas as localizações. Os clássicos “Carmen” e “La Traviata” são alguns dos espectáculos apresentados na temporada de 2012 e 2013. A sul de Atlanta, a cidade de Savannah convida a conhecer a história do Sul da América e da Guerra Civil. Reconhecido como referência de importância nacional, o distrito histórico desta cidade é morada da Georgia Historical Society e do centenário Telfair Museum of Art, museu que reúne obras de pintura e escultura americanas e europeias dos séculos XVIII, XIX e XX.

A este de Atlanta, as visitas e provas do vinho Fox Vineyards & Winery são apelativas e completam a experiência da comida tradicional do Sul. Na costa da Geórgia, um mundo diferente abre-se com as cidades vitorianas, como St. Mary. Aqui, as magnólias embelezam a paisagem e criam uma atmosfera de descanso que só a natureza pode proporcionar. Nas ilhas ao largo do Estado, os fortes enquadram belas praias.

Por Filipa Moreno

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas
Automonitor
Belos e furiosos: 25 modelos para entender os anos 80 e 90