Intervenção da Secretária de Estado do Turismo na abertura do Congresso da APAVT

Para a Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, a realização deste congresso da APAVT em Macau é particularmente simbólica num ano em que se concretizou uma antiga ambição de termos um voo direto a ligar a China e Portugal, que aproxima cada vez mais os dois países. «Estão criadas as condições para que Portugal seja a porta de entrada da China na Europa e a ponte de ligação aos continentes americano e africano». Encarando Macau cada vez mais como uma plataforma natural e essencial de encontro dos dois países para desenvolvimento das relações económicas e culturais de modo a se conseguir fazer, cada vez mais, da língua portuguesa um ativo económico que liga o mundo, a responsável referiu que «o mercado chinês está este ano a ter a maior dinâmica de sempre para Portugal, com um ritmo de crescimento de 40%, tendo já superado em setembro o número total de turistas de 2016», com a ressalva de que temos ainda muito por crescer.

Se há 500 anos os Portugueses descobriram o mundo através dos oceanos, hoje Portugal está a ser descoberto, não só como país para visitar, mas também investir, viver e estudar. «Os portugueses souberam reinventar um País, criando um ambiente de confiança, estabilidade social, política e económica, fatores chave num mundo instável», afirma Ana Mendes Godinho, considerando Portugal um “case study” na Europa e no mundo com os números a ilustrar a dinâmica do Turismo em Portugal.
Em relação à receita, últimos dados divulgados esta semana pelo Banco de Portugal indicam um crescimento de 19% nas receitas turísticas até setembro, valor recorde, pelo que já foi superado o valor total das receitas turísticas de 2015. Relativamente à criação de emprego, refere a responsável que o Turismo criou 53 mil postos de trabalho no terceiro trimestre deste ano, «se compararmos setembro com mês homólogo de 2015, temos mais 70 mil pessoas a trabalhar no sector».

Particularmente importante é que o facto de o Turismo estar a crescer em todo o país, com o Centro de Portugal, os Açores e o Alentejo a crescer mais de 15%. A atividade turística está a alargar ao longo do ano – com as maiores taxas de crescimento a acontecerem nos meses de época baixa. «O trabalho de todos tem sido intenso, mas muito compensador e com retorno evidente», reforça Ana Mendes Godinho, «temos estado a responder aos desafios que todos identificámos como críticos, construímos em diálogo a Estratégia para o Turismo 2027, um quadro estável com opções claras e metas quantitativas com indicadores de sustentabilidade social, económica e ambiental, projectámos um Programa de captação de acessibilidades aéreas – 140 novas rotas e operações turísticas, com foco nas ligações todo o ano, e apostámos em dinamizar Investimento colocando no terreno o Portugal 2020, estando neste momento já pagos 339 projetos turísticos (1 em 2015)».

«Tudo isto tem sido feito com todos e é o resultado do trabalho de todos. Tal como o que tem acontecido com os vários dossiers que nos têm sido apresentados pela APAVT. Estamos neste momento a procurar com as Finanças a melhor forma de aplicar o regime do IVA nos congressos e acabámos de fechar o projeto de diploma de transposição da diretiva das agências de viagens», afirmou Ana Mendes Godinho, reafirmando que esta foi uma promessa assumida no congresso da APAVT há 2 anos e que agora fica cumprida.

«Através de um processo de permanente diálogo com a APAVT e de cedências mútuas conseguimos encontrar soluções que garantem a transposição da diretiva sem impactar negativamente na vida das agências de viagens.
E fizemo-lo, respondendo às necessidades e à realidade das AVT, não agravando as contribuições, conseguindo, inclusivamente, redistribuir o esforço da contribuição das agências de viagens em função do respetivo volume de negócios, diminuindo o valor da prestação das agências de viagens com volume de serviços até 1 milhão de 350 para 200 euros».

«Também aqui Portugal está a mostrar à Europa que existe um caminho diferente, ao contrário das situações complicadas que se geraram nos países europeus onde a diretiva está a ser transposta».

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Renascença tem um plano para tornar Joana Marques mais agradável
Automonitor
Elétricos: Galp vai inaugurar primeiro ponto de carregamento em São Miguel