Hôtel du Palais em honra de Eugénie

A villa que hoje acolhe o Hôtel du Palais, na francesa Biarritz, foi construída por Napoleão III para acolher a sua mulher, Eugénie de Montijo. A elegância de tão distinta inquilina permanece nos espaços e no ambiente da luxuosa unidade hoteleira.

De nacionalidade espanhola, Eugénie de Montijo conheceu Biarritz tendo por ela ficado enamorada. Assim que teve oportunidade, convenceu o marido a visitar a cidade turística pela qual manteve uma paixão duradoura. Sabendo deste amor, Napoleão III ali fez erguer, no ano de 1855, uma villa de veraneio que acolhesse e fizesse justiça ao amor que a sua mulher nutria por Biarritz. Foi devido às muitas e frequentes visitas do casal imperial que a vila de Biarritz se tornou num resort da moda. No ano de 1880, a villa foi vendida e transformada em casino, sendo que 13 anos depois foi atingida e quase destruída por um incêndio. Reconstruida, é transformada em unidade hoteleira atraindo a elite internacional, onde se incluíam membros da realeza europeia, como o rei Eduardo VII de Inglaterra que por lá ficou durante largas temporadas. Ao longo dos anos, o hotel foi crescendo em importância tendo sido por diversas vezes renovado para se transformar num espaço de luxo onde o requinte é palavra de ordem. Hoje, a famosa villa de cor escarlate com vista para o golfo da Biscaia acolhe o Hôtel du Palais o qual mantém muita da herança de classe e do amor por este espaço deixado por Eugénie. Actualmente, o hotel irradia charme, transporta memórias, possui um estilo único e é dono de uma frutuosa história.

 

Privilegiada localização

Localizada num promontório sobre a praia, a unidade consegue com esta localização oferecer a muitos dos seus aposentos vistas maravilhosas sobre a costa. Distando 10 minutos a pé das lojas, bares e galerias do centro de Biarritz, o hotel consegue ainda assim manter um certo afastamento das multidões, mantendo a sua aura de tranquilidade, um quase reduto. A algumas centenas de metros fica o elegante calçadão que à beira-mar percorre a distância entre a Grand Plage e o casino. Em seu redor elegantes esplanadas onde ao fim da tarde se podem degustar exóticos cocktails enquanto se aprecia a beleza do pôr-do-sol.

A imortalidade de um estilo

Como convém a um hotel desta categoria, o estilo do Hôtel du Palais é gloriosamente Belle Époque. Tectos altos, cornijas ornamentadas, candelabros e extensas zonas de reluzente mármore fazem tudo parecer antigo e grandioso. Ao mesmo tempo elegante, mas surpreendentemente tranquilo, há quem considere a decoração em algumas zonas um pouco ultrapassada e algo pesada, mas a maior parte dos visitantes aceita-a como fazendo parte do seu charme e da sua história.

Sem descurar as necessidades dos viajantes de hoje, a unidade oferece tudo o que se pode esperar e desejar de um hotel de cinco estrelas. Para deleite dos hóspedes, o Hôtel du Palais possui um spa Guerlain que, complementado por uma piscina coberta, ocupa um edifício contiguo à construção principal. A segunda piscina vamos encontrá-la ao ar livre, rodeada por um amplo terraço e brindada com uma vista desafogada para o mar. Uma referência ao staff, o qual se apresenta irrepreensível na educação com que se dirige aos hóspedes sem por um momento passar a sensação de altivez.

Dirigindo-se ao solícito concierge pode agendar aulas de surf ou de golfe, ou marcar visitas a aldeias bascas, como é o caso da vizinha Bayonne.

Aposentos quase reais

Seguindo a linha decorativa da restante unidade, os 153 quartos e suítes encontram-se decorados de uma forma confortável, com tapetes, requintados tecidos e obras de arte em molduras douradas a embelezar as paredes. As enormes janelas permitem que cada aposento seja iluminado por muita luz natural, mas quando a noite chega as persianas eléctricas asseguram o ambiente para uma boa e reconfortante noite de sono. Nas casas de banho o elemento primordial é o mármore, logo seguido do tamanho, pois cada uma destas áreas é, efectivamente, espaçosa. Se não reservou um quarto vista mar, é altamente aconselhável que faça um upgrade pois nada será comparável a acordar com o som das ondas como banda sonora.

Restaurantes dignos de nota

Fazendo justiça e homenageando o local onde se encontra, o Hôtel du Palais transportou para os seus dois restaurantes as influências das gastronomias francesa e basca. Detentor de uma estrela Michelin, o Villa Eugénie é um espaço requintado onde os talheres são de prata, a vista inexplicavelmente bela e o serviço imaculado. Uma dica: os senhores devem sempre levar casaco, pois de outra forma ser-lhes-á barrado o acesso a este espaço de maravilhas gastronómicas. Bem mais descontraído, o restaurante Hippocampe, recebe todos os que queiram degustar uma refeição de grande qualidade num ambiente relaxante. Com dois espaços, interno e extremo, é o escolhido por grande parte dos hóspedes para almoços tranquilos.

Por Sandra M. Pinto

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Quer ir ao Burning Man? Cuidado com os bilhetes falsos
Automonitor
Elétricos: Galp vai inaugurar primeiro ponto de carregamento em São Miguel