Há uma nova maneira de viajar de Lisboa para São Paulo/Guarulhos

A nova rota foi iniciada hoje e é operada poe um Boeing 767, com capacidade até 191 passageiros em Económica e 30 em premium business. 

O voo JJ8179 terá cinco partidas semanais: às segundas, quartas, quintas, sextas e sábados, com dois horários disponíveis que se alternam para a saída de Lisboa, às 10h e às 12h, para aterrar em São Paulo/Guarulhos após uma viagem de 10 horas e 45 minutos.

Rodrigo Contreras Brain, director-geral da LATAM Airlines Europa afirma que «o voo é muito importante para nós e muito prometedor uma vez que se trata de uma rota completamente consolidada entre os turistas portugueses, brasileiros e europeus. Lisboa é o nosso oitavo destino no continente europeu e reafirma também o nosso compromisso de ser o grupo de aviação que liga a América do Sul ao mundo. A partir de hoje qualquer local da região sul americana estará mais perto de Portugal».

O primeiro voo de LATAM entre São Paulo e Lisboa aterrou na capital portuguesa às primeiras horas da manhã e o avião foi baptizado com um arco de água com as cores da companhia aérea.

A cerimónia inaugural da rota teve lugar no aeroporto Humberto Delgado em Lisboa, tendo sido presidida por representantes da ANA (Aeroportos de Portugal) e de LATAM, e incluiu o tradicional corte de fita antes do embarque, uma oferta oficial aos passageiros e outros gifts comemorativos e ainda um espectáculo de capoeira que também deu as boas-vindas aos passageiros em São Paulo.

A companhia aérea consolida assim a rede na América Latina, tendo inaugurado 13 novas rotas em 2017. Até ao final deste ano, promete lançar mais 18 novos destinos, como por exemplo, Las Vegas, Roma e Boston.

Em Dezembro terá lugar o primeiro voo para Tel Aviv e está prevista uma operação a partir de Munique, o segundo destino na Alemanha depois de Frankfurt, os detalhes desta operação serão divulgados nos próximos meses.

 

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Domino’s Pizza vai deixar quatro mercados europeus
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo