Há um Coreto na Maia que também é restaurante

Além de comes e bebes, este espaço serve, também, como porta de entrada para um verdadeiro parque de lazer.

Na cidade da Maia, de um coreto nasceu um restaurante na Quinta da Boa Vista com o mesmo nome – o único do género no país. Tudo foi pensado ao pormenor neste espaço que também é porta de entrada para um parque de lazer que alberga obras de artistas plásticos como João Cutileiro, Zulmiro de Carvalho e Sobral Centeno, onde irá erguer-se a Casa da Fundação Gramaxo de Álvaro Siza Vieira.

“Este espaço pretende ajudar à preservação de um importante património mobiliário e imobiliário na cidade da Maia, facultando o acesso, numa zona de interesse cultural e de lazer, a uma propriedade singular, assim como aos seus jardins e aos edifícios aí instalados”, explica Pedro Maia, proprietário do restaurante, citado em comunicado.

Especializado em carnes, ostenta como estrelas do menu as peças maturadas, às quais se juntam bife de atum ou seitan. Costeletão de vaca, t-bone e tomahawk são algumas das especialidades que saem todos dos dias da sala de maturação. Para acompanhar os pratos principais, fazem parte da lista de acompanhamentos o arroz caldoso, legumes ou puré de batata-doce.

O Coreto está aberto diariamente entre as 12 e as 23 horas. Tem capacidade para acomodar 20 pessoas no interior e até 40 no espaço exterior.

Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas
Automonitor
Belos e furiosos: 25 modelos para entender os anos 80 e 90