Estudo revela que 83% dos passageiros aéreos da UE desconhecem os seus direitos

Apesar de uma ligeira melhoria, relativamente ao ano passado, a maioria dos passageiros aéreos da União Europeia desconhece os seus direitos.

A AirHelp, organização mundial em direitos dos passageiros aéreos, revelou num estudo recentemente divulgado que 83% dos passageiros aéreos da UE desconhecem os seus direitos e que, anualmente, cada pessoa deixa centenas de euros que lhes pertencem nas mãos das companhias aéreas. Se compararmos com o ano passado, onde se verificou uma taxa de desconhecimento na ordem dos 85%, percebe-se que houve uma ligeira melhoria.

Se analisarmos o regulamento europeu EC 261, verificamos que as companhias aéreas devem informar os viajantes acerca dos seus direitos e são obrigadas a pagar compensações de até 600 euros por pessoa, por perturbações que estejam previstas na lei. A realidade é que, a falta de consciencialização dos passageiros continua a ser um problema.

De acordo com os dados divulgados no estudo, 33% dos passageiros nunca submeteram pedidos de compensação junto das companhias aéreas, mesmo que pensem ter direito a eles.

Acresce ainda o facto de muitos viajantes desconhecerem que aceitar um voucher de uma companhia aérea é uma má opção. Embora pareça uma solução fácil, os vouchers podem ter prazo de validade ou termos de utilização que os tornam menos proveitosos do que as compensações financeiras. Além disso, na maior parte das vezes, os montantes das compensações às quais os passageiros têm direito são superiores aos valores dos vouchers.

Os principais motivos para não pedir compensações são:

  • desconhecimento dos direitos
  • elegibilidade para compensação
  • como submeter o pedido.

Apesar de 91% dos europeus já terem viajado de avião, 52% dos que foram afetados por perturbações nos voos (atraso, cancelamento ou impedimento de embarque) nunca foram informados dos seus direitos pelas companhias aéreas envolvidas.

Ao mesmo tempo, somente 22% dos passageiros da UE se sentem devidamente informados pelas companhias aéreas sobre os seus direitos.

Quais são os direitos dos passageiros?

De acordo com o regulamento europeu EC 261, atrasos superiores a três horas, cancelamentos e impedimentos de embarque podem dar direito a uma compensação de até 600 euros por passageiro. A legislação abrange todos os voos que partem de um aeroporto da UE e todos os voos que aterram em aeroportos da UE, desde que sejam operados por companhias aéreas da UE. No entanto, se a perturbação for causada por circunstâncias fora do controlo da companhia, não serão elegíveis para compensação. O pedido de compensação pode ser submetido até três anos depois da data do voo.

 

 

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Já é Natal lá fora… Conheça as primeiras campanhas
Automonitor
Belos e furiosos: 25 modelos para entender os anos 80 e 90