El Dorado o melhor de Porto Rico só para si

Praias, palmeiras e serenidade são as características mais evidentes do Dorado Beach, que em Porto Rico é já considerado como um dos melhores resorts do mundo. Ou não fosse ele membro da família The Ritz-Carlton.

Fica a cerca de 45 minutos da cidade de San Juan e nasceu para se transformar rapidamente num dos hotéis mais desejados daquela região do globo. Mas a verdade é que este não é um hotel novo, mas antes um hotel renovado e completamente modificado que não deixa indiferente quem com ele tem a sorte de se cruzar.

Composto por 100 quartos e 14 suites, El Dorado foi originalmente inaugurado em 1958 por Laurence Rockefeller, responsável pela implementação do conceito de viagens eco-luxuosas nesta região do mundo. Um dos principais aspectos em que assentava o conceito era a harmonização da arquitectura de meados do século XX com o cenário natural envolvente. Na construção do hotel foram utilizados materiais oriundos da região, como pedra e madeira, recaindo a opção arquitectónica na implementação de enormes janelas e pátios abertos directamente para a praia. Todas estas inovações para a época deram origem a um novo modelo de resort de luxo nunca antes visto na ilha.

O início

A história do hotel começa algumas décadas antes da sua abertura, mais exactamente em 1905 quando o médico nova-iorquino Alfred Livingston adquiriu 1400 acres de terra perto do mar com a intenção de ali instalar uma plantação de cocos e toranjas. Anos mais tarde, e já sobre a gerência da filha, Clara Livingston, foi ali construída uma pista de aterragem privada destinada aos aviões que chegavam de San Juan após uma curta viagem de cerca de 10 minutos. A casa antigamente habitada por Clara Livingston é hoje um dos espaços mais queridos e requisitados do resort. Apelidada de Su Casa, esta habitação de estilo tradicional espanhol acolhe quatro quartos, uma sala de estar e jantar. No exterior um jardim e uma piscina privada completam a oferta que faz deste um espaço verdadeiramente único no âmbito de El Dorado.

A evolução

O ano de 1958 marca o início de uma nova vida da propriedade que, depois de adquirida por Rockefeller, passou por um processo de expansão ganhando o nome de Dorado Beach Hotel & Golf Club. Além dos campos de golfe em redor, a pista foi melhorada e o hotel equipado com a «Dorado Wings», nome pelo qual ficou conhecida a frota de aviões que se viria a transformar no serviço de transfere aéreo mais famoso e fashion do mundo. A inauguração ficaria para sempre imortalizada pela presença de caras famosas como John F. Kennedy, Dwight Eisenhower, Joe Namath, Mickey Mantle, Joan Crawford e Ava Gardner.

Curiosamente, ou não, a unidade foi crescendo em tamanho e, consequentemente, em fama, mantendo sempre a faceta de eco-resort que até hoje lhe atribui uma aura de hotel verdadeiramente especial. Esta consegue combinar harmoniosamente modernidade e sustentabilidade, indo buscar os ensinamentos da escola Bauhaus de início do século XX, influência hoje tão em voga quando se fala de arquitectura urbana.

A actualidade

Os receios que, na altura da aquisição por parte da cadeia Ritz-Carlton, possam ter surgido rapidamente foram dissipados pois foi não só mantido como acentuado o compromisso de manter este como um resort ecológico, onde é tão importante receber bem como preservar o cenário envolvente.

Uma das novidades introduzidas e que hoje é um dos cartões-de-visita da unidade dá pelo nome de Spa Botanico, um espaço com cerca de cinco acres onde o bem-estar se descobre no meio de uma natureza selvagem e imaculada. Os pavilhões onde são aplicados os tratamentos descobrem-se por detrás de paredes de vidro sendo que o acesso a eles é efectuado pelo «Apothecary Portal» onde estão muitos dos produtos naturais usados nos tratamentos corporais e faciais. Antes e depois do tratamento os visitantes são aconselhados a visitar os Jardins da Purificação onde podem usufruir das várias piscinas, de água quente e fria, dos chuveiros cascata e dos pavilhões de vapor.

Outro ponto alto duma visita ao El Dorado é o restaurante Mi Casa, que sob a sabedora batuta gastronómica do chef Jose Andres (este é o primeiro restaurante do prestigiado chefe fora dos Estados Unidos) oferece um menu povoado de pratos espanhóis e porto-riquenhos, acompanhados por cocktails diversos e 30 marcas de rum. Jose Andres costuma dizer que Porto Rico é «o destino perfeito entre Espanha, o meu país de origem, e os EUA, o país onde agora pertenço». «É aqui, neste ponto de encontro entre dois mundos, que a magia pode acontecer», refere. Um pouco dessa magia acontece quando à mesa chegam ostras com pina colada, goiaba com presunto ibérico ou queijo de cabra com cones verdes de papaia.

Pura diversão

Em família, a dois ou entre amigos, El Dorado proporciona uma experiência única e memorável. Uma das actividades mais requisitadas são os workshops ministrados pelos especialistas do programa Jean-Michel Cousteau’s Ambassadors of the Environment, que ensinam tudo sobre a ecologia local oferecendo diversos programas para exploração da floresta tropical através do trilho natural criado por Rockfeller.  Depois há os golfistas que em El Dorado encontram o melhor que as Caraíbas podem dar relativamente a este desporto. São três os campos de 18 buracos, sendo que para o próximo Outono está prevista a reabertura do quarto campo, concebido por Robert Trent Jones Sr.

Por Sandra M. Pinto

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nova Kinda de Oeiras tem um corredor infinito e um Design Studio
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira