Depois de dois meses de confinamento há um novo sentimento em relação às viagens

Cerca de 20% dos europeus aguardam por 2021 para viajar para o estrangeiro e outros 6% dizem que irão aguardar por uma vacina antes de saírem do país. Este foi um dos resultados do inquérito ao cliente conduzido entre 5 e 9 Maio de 2020 pelo LuggageHero.

A sondagem realizada pelo www.luggagehero.com através de inquéritos online a mais de 1600 inquiridos em todo o mundo entre 10 e 14 de Maio, revela que 60% dos que viajariam em trabalho, afirmam que ainda esperam fazer o mesmo pelo menos uma vez em 2020 e 60% dos inquiridos referiu que os seus orçamentos em termos de viagens serão iguais aos que tinham antes da pandemia ou apenas ligeiramente inferiores, comparativamente a 51% em Abril.

Os resultados desta sondagem confirmam as intenções dos viajantes em mudarem para viagens domésticas nos próximos meses. Também sugere que os europeus estão agora menos preocupados com os seus orçamentos comparativamente ao momento de início da crise.

 

26% dos europeus irão aguardar até ao próximo ano ou por uma vacina, para viajarem para o estrangeiro

Cerca de 50% dos inquiridos revelou que gostaria de viajar para outro país antes de Setembro, caso as restrições relativamente à quarentena sejam levantadas, enquanto 26% irá aguardar até ao próximo ano, com 6% dessas pessoas a sublinhar que apenas o faria caso uma vacina ficasse disponível.

Assim, verifica-se um aumento de 23% na vontade de viajar para o estrangeiro em 2020 quando comparado ao relatório do último mês, aumentando para 70% dos participantes europeus.

75% farão uma viagem ou escapadinha citadina dentro do país

Mais de metade dos inquiridos europeus planeia viajar dentro do país nos meses de Verão. Adicionalmente, outros 20% estão tão ansiosos por viajar que se farão à estrada nos primeiros 15 dias após as restrições terem sido levantadas. Por outro lado, 3% afirmaram que não deixariam a sua própria cidade até que uma vacina estivesse disponível. Um grupo semelhante de 3% diz que irá aguardar até que a economia regresse à normalidade, antes de deixar a sua cidade.

Viagens de Negócios

Apenas 17% afirmaram ter-se adaptado à eficiência das reuniões online e – contra todas as probabilidades – 60% acreditam que terão pelo menos uma viagem de negócios até ao final de 2020.

Orçamentos

Mais de três quartos dos inquiridos afirmaram que o impacto financeiro para o seu agregado familiar foi relativamente pequeno, de 0 a 25%. No entanto, 11% afirmaram que, desde o início da pandemia, o rendimento mensal do seu agregado familiar diminuiu mais de 50%. Em Maio, 42% afirmaram esperar gastar o mesmo montante previsto anteriormente, e 18% irão diminuir o seu orçamento em apenas 0-20%.

O inquérito de Maio mostra que «há menos pessoas com medo de viajar agora do que há um mês, o que é um sinal positivo», afirma Jannik Lawaetz, CEO da LuggageHero.

O sector do turismo encontra-se a planear várias medidas para tornar as viagens mais seguras, incluindo medidas de higiene e de afastamento, sendo que as alterações possíveis passam por separadores em locais onde sejam realizados negócios presenciais, assentos vazios a meio, nos meios de transporte, bilhetes reservados e cronometrados e muito mais sinalização de forma a dirigir as pessoas em áreas de alto fluxo de tráfego.

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...