Berlim: Fascinante redescoberta

Conheça Berlim, uma cidade moderna, cosmopolita e feliz

Se há cidade cuja história influenciou o destino da Europa essa cidade é Berlim. Depois de dividida décadas seguidas, reencontra-se hoje com gosto nas pequenas coisas que tornam uma metrópole num local inesquecível. Ali tudo acontece, desde os mais variados eventos culturais, passando por iniciativas no campo da tecnologia ou da política. Estrategicamente de suma importância, Berlim é uma cidade pacificada com o seu passado e que olha para o futuro com garra e esperança.

Por Sandra M. Pinto

Berlim é uma cidade que recebe bem os turistas. Cada visita é uma renovada experiência pautada pelas constantes descobertas que lhe dão hoje o aspecto que sempre mereceu: moderna, cosmopolita e feliz. Lado a lado com a imponente herança de um passado não tão distante, surgem edifícios modernos assinados por alguns dos mais importantes nomes da arquitectura, locais onde a transparência ocupa lugar de destaque. Essas “torres de vidro”, como muitos lhes chamam, marcam a paisagem urbana, ocupando muitas delas a Potsdamer Platz, um espaço que há meia dúzia de anos era apenas um pedaço de terreno vazio e abandonado, conhecido como “a terra de ninguém”. Hoje é a terra da modernidade, é o espelho da nova Berlim, aquela que renasce num hino à vida, eufórico e contagiante, e que a torna numa das mais interessantes cidades europeias para se descobrir.

Quem conheceu Berlim antes da queda do muro homónimo, ao revisitá-la não consegue evitar um ar de espanto perante as diferenças com que se depara. Por exemplo, a zona oriental surge ao primeiro olhar como algo confuso e estranho, pois vizinhos das antigas estruturas surgem novos edifícios, pautados pela actualidade da arquitectura e da tecnologia. A estranheza é breve, cedendo lugar ao desejo de descoberta.

E há muito para descobrir…

…em Berlim, se considerarmos que entre museus e galerias são mais de 200 os espaços, cerca de 500 igrejas das mais variadas religiões e credos, 135 teatros e três óperas! Juntemos a tudo isto os parques e restantes monumentos e temos uma visita cheia. São muitos os estrangeiros que escolhem viver em Berlim. Gente ligada aos universos da música, da arte, do cinema (muitos vivem em Kreuzberg, o bairro mais alternativo), mas também estudantes que chegam para frequentar as excelentes universidades técnicas berlinenses. Muitos optam por ficar, sendo que um dos últimos estudos dava conta de cerca de 436 mil habitantes oriundos de 185 países diferentes. Evidente, é aí que reside a riqueza multicultural que se sente um pouco por toda a cidade.

A melhor altura para visitar Berlim decorre entre os meses de Maio e Outubro, quando a chuva não é visita tão assídua e o sol aquece os dias oferecendo as condições certas para se descobrir os mais importantes spots da cidade, como as Portas de Brandeburgo. O local a partir de onde quase todos começamos o nosso périplo foi palco da celebração da unificação das duas “Alemanhas” a 9 de Novembro de 1989. Quem não se lembra das imagens difundidas por todas as televisões? Rapidamente percebemos a total ausência do Muro de Berlim sendo tremendamente difícil imaginar a sua existência nos exactos locais onde hoje vemos jardins, flores e magníficos exemplares da melhor arquitectura.

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Marcas sem marca ganham força em 2020
Automonitor
Elétricos: Galp vai inaugurar primeiro ponto de carregamento em São Miguel