Belgrado: a deliciosa cidade repleta de cultura e lazer

Com uma história repleta de altos e baixos, Belgrado tema na arquitectura alguns dos testemunhos do que por ela passaram, como os bizantinos ou os otomanos. Terra de arte, é também uma cidade de puro lazer, onde as praias fazem as delícias de todos. É assim a capital da República da Sérvia.

Metrópole do sudeste europeu e capital da República da Sérvia, Belgrado situa-se na confluência dos rios Danúbio e Sava. A maior cidade sérvia surpreende pelo clima moderado que apresenta, onde as temperaturas oscilam entre as médias de 11 graus no Inverno e os 22 no Verão. Dona de uma história agitada, Belgrado apresenta na arquitectura dos seus edifícios vestígios dos que por ela passaram. Ao observarmos as diferentes construções facilmente descobrimos influências clássicas, neoclássicas, românticas e Arte Nova.

Esta é uma cidade cativante, se por um lado atrai os amantes da arte com uma enorme selecção de teatros, museus, monumentos e a ópera, por outro não deixa de encantar os que apreciam o lado mais light da vida, ao sugerir praias, como Ada Ciganlija a quatro quilómetros do centro da cidade, que chamam a atenção dos que apreciam os benefícios do sol, os entusiastas do desporto e os amantes da vida nocturna.

Um toque de história

O que hoje conhecemos como Belgrado foi fundado no século III a.C. pelos celtas, sendo que a região foi igualmente visitada pelos romanos, pelos eslavos, pelos hunos, sármatas, ostrogodos e ávaros.  Data de 878 a referência mais antiga à palavra Belgrado, durante o primeiro Império Búlgaro. Mas, apenas a partir de 1284 a região passou a ser governada pelos sérvios, então liderados pelo rei Dragutin. No início do século XV a cidade viveu um enorme crescimento depois de declarada, em 1403, capital do Império da Sérvia. No ano de 1521, Belgrado foi tomada pelos otomanos, que durante 150 anos dela fizeram capital de distrito otomano. Centro nevrálgico do Principado e posterior Reino da Sérvia desde 1817, Belgrado ganha em 1929 estatuto de capital da então formada Jugoslávia, país que se desagregou em 2003, passando a cidade automaticamente a capital da Confederação da Sérvia e Montenegro. Extinta a confederação em 2006, Belgrado manteve o estatuto mas da República Sérvia.

Volta pela cidade

A cidade de Belgrado é actualmente a zona mais desenvolvida da Sérvia, gerando cerca de 30 por cento do PIB do país. A metrópole assistiu a um rápido e grande crescimento desde o ano 2000, depois de uma década de 90 extremamente complicada. Hoje a cidade chama cada vez mais a atenção do mundo, em especial dos viajantes que procuram na Europa lugares diferentes onde história, cultura e lazer andem de mãos dadas. Belgrado vive e respira cultura, basta ver os números: anualmente recebe cerca de 9 mil espectáculos e nela podemos encontrar perto de 40 museus, 60 galerias de arte, 20 salas de teatro e 30 cinemas. Números que inspiram a uma escolha prévia, pois será quase impossível conseguir conhecer tudo numa única visita. Por outro lado, a própria população da cidade é também ela muito activa e participativa pelo que existem na capital sérvia cerca de 35 instituições culturais, entre companhias de teatro, instituições de preservação da cultura, bibliotecas, centros culturais e galerias. É também em Belgrado que estão instalados a Academia Sérvia de Artes e Ciências, a Biblioteca Nacional da Sérvia, o Museu Nacional, o Teatro Nacional e a Universidade das Artes. O ambiente que se vive em Belgrado surpreende quem chega, com gente bonita a encher os cafés e as esplanadas ou a passear pelas elegantes artérias do centro da urbe.

No que aos eventos diz respeito, os mais reconhecidos são o Concurso Internacional de Música da Juventude, o Festival de Documentários e Curtas-metragens, o Festival de Cinema de Belgrado, o Festival de Teatro de Belgrado, a Feira do Livro de Belgrado e o festival de jazz.

Com cerca de dois milhões de habitantes e um número de turistas bastante pequeno, se comparado outras capitais vizinhas, Belgrado preserva o modo de vida de uma cidade pequena. A vida de Belgrado gira em torno dos cafés. É ali que os amigos se encontram, que muitos negócios se fazem, que muitas experiências se trocam. Não fique de parte e visite um e depois outro e ainda outro. Ao traçar o seu trajecto prévio pala capital não se esqueça de assinalar Kalemegdan, a fortaleza de Belgrado, o Templo do Santo Sava, a Rua do Príncipe Mihajlo e a Praça Nikola Pasic.

Incrementada na década de 90 quando a guerra toldava e limitava a vida da cidade, a vida e animação nocturna de Belgrado é ainda hoje muitas vezes considerada das melhores do mundo por publicações prestigiadas como o Times, o Guardian ou o guia Lonely Planet.

Por Sandra M. Pinto

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...