Açores, a excelência da gastronomia

Um dos aspectos mais destacados do arquipélago dos Açores é a riqueza da sua gastronomia, a qual se descobre irresistivelmente saborosa. Um mundo de aromas e sabores que é obrigatório descobrir.

No arquipélago dos Açores, a gastronomia apresenta-se extremamente variada e rica. A enorme qualidade dos produtos regionais e uma boa dose de imaginação de quem os cozinha permitiram, ao longo dos tempos, criar novas e não raras vezes inovadoras receitas que se tornaram típicas de cada ilha e que têm sido preservadas como parte da cultura deste povo ímpar. Hoje, as iguarias tradicionais fazem as delícias de quem visita os Açores. Do peixe ao marisco ainda com sabor a mar, até às carnes tenras e suculentas, passando pelos legumes e frutas frescas e nunca esquecendo os doces de fazer crescer água na boca, uma coisa é certa: é impossível resistir à tentação.

A cada ilha a sua gastronomia

São muitos e diversificados os exemplos dessas maravilhas gastronómicas, como as Sopas do Espírito Santo, da ilha Terceira, o Cozido das Furnas, típico da ilha de São Miguel, a Caldeirada de Congro, prato da ilha de São Jorge, entre outras.

A tão aguardada sobremesa, importante em qualquer refeição e quase sempre composta por doces, desempenha também um papel importante na alimentação açoriana. Os doces de São Jorge são muito conhecidos pela sua forma em ferradura e apreciados pelo seu sabor a canela, mas não menos deliciosas são as queijadas da Graciosa ou os famosos bolos lêvedos.

Os mariscos do arquipélago dos Açores são dos mais saborosos do mundo. O destaque vai todo para o cavaco, as cracas e as lapas à cabeça, considerados património gastronómico de todas as ilhas. Assim como os peixes, que tanto se apresentam grelhados como em caldeiradas e sopas de peixe. Outra das deliciosas iguarias é o polvo guisado.

No que toca às carnes, o destaque vai para a alcatra da Terceira, bem como para o apreciado Cozido das Furnas, típico de São Miguel, em que os recipientes hermeticamente fechados são colocados debaixo de terra e os alimentos cozinhados com o seu calor. Mas não podemos esquecer a típica receita de inhames com linguiça das várias ilhas.

Estar à mesa no Açores é um prazer que se aprecia com calma e tranquilidade. Não há refeição que não inclua exemplares dos excelentes queijos oriundos de todas as ilhas; contudo, o mais famoso é o de São Jorge, conhecido simplesmente como “queijo da ilha”.

Qualquer refeição é sempre enriquecida com um bom vinho, o que nos Açores é sinónimo de falar do verdelho, oriundo do Pico, em que a paisagem de cultura da sua vinha foi classificada Património Mundial pela UNESCO, e o dos Biscoitos, produzido na ilha Terceira.

Os aspectos que complementam qualquer refeição no arquipélago açoriano são o chá e as sobremesas. Relativamente ao primeiro, é impossível não degustar um dos aromáticos chás que um pouco por todo o lado são servidos, pois os Açores são o único local na Europa onde se produz esta bebida. No campo das sobremesas, e uma vez que mais acima já fizemos referência aos doces, impossível não deixar uma palavra relativamente às frutas, no âmbito das quais destacamos o ananás de São Miguel, o maracujá ou a goiaba.

Como tudo começou

Como tudo, também a gastronomia açoriana foi evoluindo e ganhando forma ao longo do tempo. Na verdade, esta variada e rica gastronomia foi obtida, em quase todos os seus elementos, a partir das receitas oriundas de Portugal Continental. O Cozido das Furnas, por exemplo, é único por a sua confeção só ser possível neste local, mas nasceu inspirado no conhecido Cozido à Portuguesa, que, com a cozedura lenta das terras sulfurosas das Furnas, ganha um sabor sem igual, digno do paladar dos mais requintados apreciadores. A Alcatra da Terceira tem origem na Chanfana, ganhando a sua própria identidade com a adaptação dos ingredientes e sendo cozinhada em forno de lenha, dentro de pequenos alguidares de barro.

No entanto, a gastronomia açoriana tornou-se, de uma forma geral, mais picante do que a do Continente. Outro factor diferenciador da gastronomia do arquipélago é o facto de o queijo dos Açores ser preparado principalmente a partir de leite de vaca, o que, com um dom muito particular dos açorianos, deu origem a alguns dos melhores queijos europeus.

 

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
O Natal da Meo rima com Apple TV
Automonitor
Novo VW ID. Space Vizzion tem 560 km de autonomia