A tecnologia como factor-chave na criação de uma percepção de segurança no turismo, por Nuno Ribeiro

O diagnóstico do sector do turismo está praticamente feito tendo em conta a situação de pandemia devido ao coronavírus. Importa agora olhar em frente para um futuro onde a tecnologia pode desempenhar um papel importante ao nível da segurança, defende em artigo exclusivo Nuno Ribeiro, Co-CEO da Ubiwhere

Não há dúvidas que este sector foi um dos mais afectados, ao experienciar uma situação muito difícil e incógnita e apresentando números preocupantes – milhares de empresas do sector em lay off, outras que encerraram portas e tudo isto levou ao desemprego de milhares de portugueses.

Mas neste cenário pouco animador há um dado importante que merece ser mencionado – é de que a pandemia não afectou nenhum recurso em Portugal e as competências mantêm-se, portanto há que preparar um conjunto de medidas que permitam dinamizar e acelerar a recuperação do turismo, assim que terminar o estado de emergência.

O futuro do sector tem de ser bem trabalhado e a tecnologia pode e deve ajudar a ultrapassar este período conturbado nos três grandes momentos de uma viagem, o antes, o durante e o depois. A começar pela implementação de experiências de realidade virtual ou realidade aumentada onde podem ser criados conteúdos, para usufruto do destino ou de experiências turísticas, esta dinâmica deve ser associada a campanhas de marketing, na vertente click to action, aquando a compra de um pacote de serviços que se está a promover. Usando a tecnologia, os centros turísticos podem
também implementar infraestruturas para monitorizar os locais de maior afluência de pessoas, seja através de sensores, videovigilância ou câmaras térmicas.

Esta informação pode ser posteriormente partilhada nas aplicações móveis de turismo existentes do destino. Para além destas, outras dinâmicas poderão passar pela incorporação de conceitos de gamification nas aplicações móveis de turismo, para levar os visitantes a outros pontos turísticos e recompensá-los com descontos em estabelecimentos aderentes à rede de comércio local, especialmente restauração ou lojas de comércio local.

Não há dúvidas de que é preciso pensar em formas de recuperação do sector pós-pandemia, e neste ponto, a tecnologia pode e deve ser a ferramenta que permite criar um conjunto de medidas que promovem confiança e segurança no turista.

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...