A magia de Miami

Destino de férias da elite mundial, apreciadora do dolce fare niente, do surf, da boémia, das compras, da praia, da moda e da cultura, Miami, a cidade mais importante da Florida, descobre-se como uma metrópole vibrante onde tudo acontece.

Muitas vezes apelidada de Magic City, Miami transformou-se em pouco mais de um século numa das mais importantes metrópoles não só do estado da Florida, como dos Estados Unidos da América. O skyline de Miami está repleto de modernos arranha-céus que coexistem em perfeita harmonia com os edifícios do início do século XX. Esta é uma cidade charmosa onde a miscelânea cultural lhe dá uma aura cosmopolita. Ao admirar as suas ruas, os seus bairros chiques, os seus museus e galerias ninguém imagina que há pouco mais de um século tudo aquilo era terra selvagem coberta de pântanos, tal como ainda se pode verificar ao visitar a belíssima região pantanosa de Everglades. Imaginada por um punhado de sonhadores que a foram concebendo, inventando e reinventando estilos e influências arquitectónicas, Miami é hoje um emaranhado eclético de tendências urbanísticas.

Quando nos referimos a ela quase sempre somos invadidos por imagens de South Beach, seu ex-líbris. Ali, onde parece que todos estão numas férias permanentes, sobressai um imenso património Art Déco alvo, desde a década de 1980, de uma forte recuperação e manutenção. Para muitos este é o local mais cool do mundo, povoado por um sem-número de artistas e intelectuais que ali abriram teatros, restaurantes, esplanadas e clubes nocturnos. Depois chegaram os famosos e com eles os hotéis de cadeias internacionais, os condomínios luxuosos, as lojas de griffes internacionais e os espaços dedicados ao design mais contemporâneo.

Mas, é na downtown de Miami que vamos descobrir lado a lado com as majestosas mansões, vestígios de épocas passadas, colossais arranha-céus, testemunho do desejo de modernidade, a qual se sente um pouco por toda a cidade. Centro financeiro, económico e comercial, a downtown revela o estatuto de importante centro de negócios de Miami. Simultaneamente, é ali que se encontram alguns dos mais importantes espaços culturais da cidade, como o Gusman Center For The Performing Arts e o Metro-Dade Cultural Center.

Miami é Little Havana, com a sua vibrante cultura cubana, é Biscayne Bay, com o porto de cruzeiros mais movimentado do mundo, e é Coconut Grove, onde se concentrou a comunidade hippie durante os anos 1960 e que surge hoje como um dos locais mais animados da cidade repleto de bares, cafés e restaurantes.

Tendo celebrado o seu primeiro centenário em 1996, Miami, nome atribuído pelos nativos indígenas e que significa “água doce”, nunca perdeu a juventude e a vitalidade. Hoje, em pleno século XXI, é uma metrópole vibrante e ponto de referência da cultura contemporânea mundial.

Uma história de sucesso

Em apenas 100 anos, Miami transformou-se num activo centro urbano e num dos mais concorridos destinos de férias do mundo. A moderna silhueta de arranha-céus coabita com o charme ainda visível da velha Miami. Uma miscelânea cultural, da qual sobressaem as influências hispânicas, que imprime um ritmo alucinante à cidade, a qual parece estar sempre a reinventar-se, em busca de mais uma fantasia. Ao longo de um século foi uma cobaia nas mãos de sonhadores, que levaram a cabo as mais extravagantes experimentações urbanas, inventando e reinventado a história da cidade. Não admira pois que Miami seja uma sucessão de fantasias e um emaranhado ecléctico de estilos arquitectónicos e tendências urbanísticas sem paralelo.

Decorriam os últimos anos do século XIX, quando Henry Flagler, empresário do caminho-de-ferro, descobriu as potencialidades do sul da Flórida. Com o intuito de atrair turistas, prolongou as suas linhas ferroviárias até estas paragens de clima ameno e belas praias, investindo também na construção de grandes hotéis, aos quais deu românticos nomes espanhóis e um estilo mediterrâneo inspirado em Espanha e Itália. Ao longo do século XX Miami transformou-se num activo centro urbano e num dos mais concorridos destinos de férias dos Estados Unidos da América. Caracterizada por uma cativante miscelânea cultural, é uma cidade em permanente movimento.

Mandarin Oriental Miami

Estrategicamente instalado numa das mais exclusivas zonas da cidade, a pequena ilha de Brickell Bay, em plena baía Biscayne, o Mandarin Oriental Miami divide-se por 20 andares, dos quais oferece fantásticas panorâmicas tanto sobre a Baixa, como sobre Miami Beach. Tal como outras unidades existentes em South Beach, o Mandarin Oriental quebra as regras da arquitectura e do design para ir mais além no conceito de hotel de luxo. Com a imponência de um arranha-céus, apresenta, tanto nos exteriores como nos interiores, o sedutor charme do bom gosto. Já a função de centro de negócios, que sempre foi uma das prioridades da cadeia asiática, alia-se na perfeição à de hotel de turismo. Na verdade, a reputada empresa sedeada em Hong Kong não se limitou a instalar um produto asiático em Miami, antes soube integrá-lo no ambiente latino que a domina. Podemos mesmo afirmar que as influências asiáticas se uniram harmoniosamente à exuberância latina. Nos 327 aposentos, a mais clássica decoração asiática adquire um look muito actual e contemporâneo ao utilizar, simultaneamente, elementos orientais milenares, como o bambu, e materiais tipicamente latinos, como o mármore espanhol que forra as paredes das casas de banho.

Onde ficar

The Shore Club

Este hotel supera todas as expectativas, ao conciliar o design extrovertido e gracioso da designer Anda Andrei com uma localização de sonho. www.shoreclub.com

Delano

A ousadia e a irreverência do empresário Ian Schrager aliadas à originalidade do designer Philippe Starck deram origem a este primor de estética e sensibilidade. www.delanohotelmiamibeach.com

The Setai

De Adrian Zecha e Hans Jenni, foi desenhado por Jean-Michel Gathy e Jaya Pratomo. Ultrapassa o estilo decorativo normal e cria um ambiente luxuoso inspirado na estética e nos valores orientais. Além de hotel é possível alugar um dos apartamentos. www.setai.com

A visitar

Bass Museum of Art

Museu desde 1964, possui pinturas das escolas do norte da Europa, com quadros de Rubens e Dürer e tapeçarias flamengas do século XVI, além de litografias de Toulouse-Lautrec. www.bassmuseum.org

Wolfsonian Foundation

Edifício da década de 1920 acolhe uma fabulosa colecção de arte decorativa com mais de 70 mil peças, incluindo mobiliário, cartazes e esculturas. É um historical design museum. www.wolfsonian.org

Metro-Dade Cultural Center

Criado em 1982, acolhe uma galeria, dois museus e uma biblioteca. Destaca-se o Historical Museum of Southern Florida e o fronteiriço Miami Art Museum of Dade County. www.miamiartmuseum.org

The Lowe Art Museum

Entre as oito mil peças permanentes destacam-se obras renascentistas e barrocas e uma das melhores colecções de arte nativa dos EUA. http://www6.miami.edu/lowe

Onde comer

News Café

Descontraído, sofisticado e com gastronomia excelente, pelo que nem as celebridades resistem a frequentá-lo. www.newscafe.com

The Blue Door

O requinte apurado do seu ambiente condiz na perfeição com o charme do hotel Delano, onde está instalado. Uma cozinha gourmet invade um menu que muda regularmente. http://www.delano-hotel.com

Joe’s Stone Crab

É o restaurante de referência em Miami, conhecido pelas suas especialidades de caranguejo e marisco, que já lhe valeram vários prémios. www.joesstonecrab.com

Nobu

Do prestigiado chef Nobu, é o melhor restaurante de sushi de Miami. www.noburestaurants.com/miamibeach

Table 8

Casa do famoso chef Govind, alia uma gastronomia de excelência a um ambiente ultra chique. www.table8la.com

Prime 112

O sítio certo para saborear um bife fora de série. www.prime112.com

Onde comprar

Os melhores shopping centers de Miami – Aventura Mall e Dadeland Mall – ficam na parte norte da cidade. South Beach é o destino para compras originais e caras e em Coconut Grove encontra-se um pouco de tudo. Para uns charutos cubanos genuínos só na El Crédito Cigar Factory, em Little Havana. E depois, nada como visitar as mecas das compras Barneys, Bloomingdale’s, Pucci e Harry Winston, e também Leo, Jimmy Choo e Judith Ripka.

Quando ir

Com um clima bastante quente de Janeiro a Dezembro, Miami é um excelente destino de férias durante todo o ano. Assim, na altura do Verão vai encontrar mais gente, pois é a época de maior número de turistas, não só estrangeiros como nacionais, aos quais se juntam as férias dos estudantes. Já o Inverno é a época mais animada, seja pelo maior número de espectáculos, seja pelas inúmeras competições desportivas que acontecem, pelo que esta é também uma boa ocasião para visitar a cidade.

Como se deslocar

O metrorail é uma via-férrea com 34 km que liga o norte e o sul de Miami. Existe ainda a hipótese de escolher o metrobus, excelente escolha pois leva-nos a quase todos os pontos interessantes da cidade. Pode deslocar-se de carro ou de táxi quando a distância a percorrer for maior, mas não há nada como andar a pé pelas ruas coloridas da cidade. Outra excelente opção é alugar uma bicicleta e pedalar. Para os mais destemidos existem sempre os patins, “meio de transporte” bastante divulgado.

Por Sandra M. Pinto

 

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nova Kinda de Oeiras tem um corredor infinito e um Design Studio
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira