500 anos de Havana. Seis motivos para a descobrir

Havana é a maior cidade de Cuba. No dia em que celebra 500 anos, aqui deixamos alguns motivos pelos qual a deve visitar.

Localizada na Região Ocidental da ilha, a cidade foi fundada uma primeira vez na costa sul da ilha, perto de Batabanó, por ordem de Diego de Velázquez, corria o ano de 1515. Pouco tempo depois, a vila seria mudada para Norte, para o lugar preciso onde o rio Almendares se junta ao mar. A derradeira mudança trouxe-a até ao lugar onde ainda hoje se encontra, em redor da baía sobre a qual se debruça. O ano era 1519.

Dos seus antigos povoadores, os índios de Habaguanex, veio o seu nome, que completo é San Cristobal de la Habana. Com o passar dos anos, e muito por culpa da sua excelente localização geográfica, Havana ganhou importância nos negócios comerciais estabelecidos entre o Novo Mundo e Espanha. Ganhou o cognome de “chave do Novo Mundo”.

Havana hoje

É um clima quente e fresco que dura os 12 meses do ano aquele que acolhe os visitantes. A brisa caribenha revela-se perfeita para atenuar as temperaturas fazendo com os passeios pela cidade sejam tranquilos e frutuosos.

Aproveite para visitar os museus da cidade, que apesar de possuírem infraestrutura mediana, são uma excelente oportunidade para descobrir alguns pontos da história da ilha. A visita deve depois prosseguir para a Plaza de Armas, onde pode comprar livros, descobrindo em conversa com os habitantes locais muitos dados interessantes sobre a cultura e a situação política atual de Cuba.

Se quiser entender melhor como funciona o sistema politico e económico da ilha, pergunte  aos próprios cubanos: eles adoram explicar.

Uma história por descobrir

A cidade está repleta de história. A sua arquitectura colorida e cheia de tradições é também ela muito cativante. Deixe-se maravilhar com os edifícios grandiosos de Havana e aproveite para descobrir mais sobre a herança colonial no Museu de Arte Colonial de Havana.

O centro urbano 

A cidade tem um dos centros urbanos do Caribe mais ricos em arquitectura e história. Declarado Património da Humanidade pela UNESCO em 1982, estende-se do porto até ao seu centro oficial, a Plaza de Armas. No caminho monumentos antigos, fortes, igrejas, palácios e muitas outras atracções.

Museus 

No roteiro não pode faltar o Museu da Revolução, que retrata a história e os acontecimentos que levaram Cuba ao regime socialista. Ali os visitantes podem ver recortes de jornais, fotografias e até falas dos revolucionários. Depois o Museu da Cidade também merece uma visita.  Está instalado na antiga casa de capitães generais cubanos e possui um pátio arborizado e arquitectura barroca. O passeio cultural deve incluir ainda o Museu do Chocolate, o do Rum, o de Belas Artes e o Napoleónico.

Parque Morro Cabaña

Vamos encontrá-lo no outro lado da baía de Havana, local onde se encontram as antigas fortalezas do Castelo do Morro e a Fortaleza de São Carlos, ambas Património da Humanidade da UNESCO. Assista à cerimônia do El Cañonazo, onde actores com uniformes da época recriam um disparo de canhão sobre o porto de Havana, sinal de que as portas da muralha da cidade iam fechar.

A noite

Animação é coisa que não falta a Havana. Se assim é durante o dia, quando a noite chega essa alegria surge em dobro. Os ritmos populares da música local explodem em energia, contagiando tudo e todos. Impossível não ir visitar o Havana Café, o famoso clube nocturno decorado ao melhor estilo da década de 50 e que se encontra no hotel Meliá Cohiba.

Malecón

Ideal para caminhar e praticar exercício em qualquer época do ano, o Malecón é um dos símbolos da cidade.
Esta avenida à beira-mar acolhe o famoso e bem conhecido calçadão de 8 km de extensão. É, claramente, um dos passeios obrigatórios para quem visita a cidade.

 

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Filtro 3D permite experimentar maquilhagem Dior
Automonitor
Elétricos: Galp vai inaugurar primeiro ponto de carregamento em São Miguel